Para quem está devendo para um banco e quer negociar:

Faça uma carta em 2 vias e entregue ao banco(cobre recibo), manifestando o interesse em pagar sua dívida, porém, apenas o que deve, de fato, – “o valor principal com acréscimo de 1% de juro de mora mais 2% de multa ao mês e nada mais – (Parag. 1. Inciso V  Art. 52 – Lei Federal 8078/90-Código de Proteção e Defesa do Consumidor)”, – eliminando juros abusivos, taxas, multas e encargos diversos que incham de forma desleal sua dívida e ainda, solicite o parcelamento no máximo de partes possíveis, para que melhor se encaixe no seu orçamento e não venha se endividar novamente.

Guarde a cópia desta carta, ela pode ser útil na abertura de futuro processo revisional, pois, no caso de recusa por parte do banco, você estará isento das responsabilidades abusivas impostas pelo mesmo após a data de entrega da mesma.

Não aceite e, nunca confesse de imediato, quando inadimplente, uma dívida imposta pelo seu banco… Imponha-se!..Exija explicações sobre a evolução e composição desta dívida. – O banco não pode sonegar informações sobre como chegou aos valores do seu débito, se ele assim agir, demonstra claramente que tem o que esconder, além do fato denunciar o flagrante de agressão às regras que balizam o consumo e, abuso pleno contra o cliente consumidor. – Não espere que a solução para seus débitos bancários caia do céu, nem acredite na ilusão de que o gerente da sua agência irá ajudá-lo, pois, por mais que este insista dizer que é amigo, na verdade é pura balela, ele é mais amigo da onça do que seu.

Exerça sua cidadania!…Para defender os seus direitos a pessoa mais indicada é você mesmo, porém, para isto precisa conhecê-los. – Em uma relação de consumo o consumidor é a parte mais fraca, todavia, é esta fraqueza que abriga toda a sua força.



Veja também:
  • Você está devendo para um banco?…
  • Cancele seu cartão de crédito mesmo com dívida
  • Petição para adesão de assinaturas…Assine!…Faça sua parte!..
  • Utilização correta do cartão de crédito
  • Carta Modelo>Suspensão Cobrança/Emissão de Boleto Bancário
  • 574 comentários »

    1. jose augusto disse,

      09/09/2016 @ 11:36

      Bom dia. Fui executado pelo branco bradesco,tenho Micro empresa ME. Pelo que vi na lei,o meio de sobrevivencia do executado não pode ser penhorado. Eles podem penhorar as mercadorias sendo que varias pessoas dependem dessa renda? Obrigado.
      —————————————————————————————
      Jose Augusto,

      A penhora do bem de um devedor é decisão determinada somente por juiz responsável pelo processo, durante o qual foi concedido a você prazo para justificativa e amplo direito de defesa. Oficial de Justiça não penhora nada de ninguém. Verifique a possibilidade de a visita recebida tratar-se apenas de cobrador extra-judicial se passando por “oficial de justiça”, prática esta muito comum entre profissionais que exercem cobranças para bancos. Procure saber qual fórum abriga o processo, se é que existe um e apresente-se ao juiz. Boa sorte.

      Assine a Petição:>> https://secure.avaaz.org/po/petition/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/?new

      Marcos Antonyo Lima

    2. Maria Laura Santos Arrienti disse,

      15/09/2016 @ 10:01

      Bom dia! Em primeiro lugar gostaria de agradecer, pois há algum tempo escrevi para vocês, que me responderam prontamente, esclarecendo minha dúvida…parabéns por esse trabalho de informação e ” clareamento das atitudes” perante um momento complicado como esse. Bom, tenho débito com instituição bancária…com uma delas(Citibank) consegui fazer uma boa negociação, mas com o HSBC está bem complicado. Eu fiz uma proposta por telefone, com parcelamento, mas eles só dão um desconto melhor se for à vista, e aí eu não tenho como pagar…o atendimento deles é bem ” impaciente”, pra não dizer outra coisa…Eles têm enviado, como é de costume dessas instituições, que se eu não negociar, eles vão tomar as ” medidas cabíveis”. O que eu gostaria de saber, é que se eu não conseguir fechar uma negociação com o banco, e caso vá para uma audiência com juiz, como eu procedo nestes casos – caso eu decida não contratar um advogado. O que preciso ter em mãos em termos de documentação, como proceder para me defender perante esses “sanguessugas”. Posso solicitar as ligações gravadas, por exemplo? Quero conseguir uma negociação decente(é o que mais quero), mas dentro das minhas condições financeiras….Grata. Att. Maria Laura Santos Arrienti
      ———————————————————————————-
      Maria Laura,

      Fique tranquila! A ameaça de “medidas cabíveis” não passa de pressão psicológica de cobradores sem escrúpulos uma vez que não têm coragem de apresentar diante de um juiz uma dívida ilegal inchada abusivamente e, caso o façam seria apenas do valor devido de fato, portanto, preferem insistir na sorte cobrando um valor absurdo diretamente a você. – Insista na possibilidade de pagar apenas o que deve e dentro das suas possibilidades. Em algum momento, sem alternativas, o banco aceita. O faça por escrito. Boa sorte.

      Assine a Petição:>> https://secure.avaaz.org/po/petition/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/?new

      Marcos Antonyo Lima

    3. Juciele disse,

      28/09/2016 @ 6:45

      Oi bom dia, estou com uma conta corrente no HSBC em aberto e mudei de cidade a uns 5 meses. Mas na minha cidade não tem nenhuma agência do banco e eles me ligam quase toda hora e sempre explico que pra eu pagar os juros que estão gerando e preciso cancelar a conta mas não consigo ir na minha outra cidade por motivo de está trabalhando, o que devo fazer?
      —————————————————————————————-
      Juciele,

      Não aceite pagar apenas os juros gerado, – faça uma proposta para pagamento do valor principal devido de maneira que esteja ao seu alcance e sem o inchaço abusivo praticado pelo banco. – O faça por escrito e envie pelo Correio através de AR. – Disponibilizo aqui modelo de carta. Boa sorte.

      Assine a Petição:>> https://secure.avaaz.org/po/petition/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/?new

      Marcos Antonyo Lima

    4. Edjane Francisca da Silva de Lima disse,

      02/10/2016 @ 8:40

      Sou aposentada da Prefeitura Municipal do Rio. Tive anos atrás um cartão do BMG que as parcela eram consignadas. Depois a prefeitura parou com esses descontos. Agora aparece margem de 220 reais e não consigo solicitar um empréstimo porque, mesmo aparecendo essa margem de, o BMG está prendendo 170,00 dessa margem até eu quitar o valor devido. Preciso da margem para cobrir despesas médica de urgência. Como devo proceder? O BMG pode prender a minha margem? Me oriente por favor!

    5. Aline Abreu disse,

      06/10/2016 @ 10:20

      Bom dia! Tenho uma dívida com um banco, e no primeiro mês em que vi que atrasaria, mandei um e-mail ao gerente de conta explicando que havia sofrido um acidente de carro, e que não conseguiria cobrir meus compromissos com o banco naquele mês, portanto solicitei o parcelamento de toda a dívida, e o encerramento da conta corrente. Tenho a confirmação de leitura, mas nunca recebi nenhum retorno. Tentei fazer uma ligação e fui “distratada” pelo atendente quando passei meu CPF e o mesmo me identificou como devedora. Como tenho “parentes” trabalhando na minha agência, tenho vergonha de ir pessoalmente até lá para negociar ou entregar a carta com a solicitação dos valores e proposta de parcelamento. A divida esta atrasada a três meses. De lá para cá, não acesso a conta, e não atendo as ligações, que em geral ocorrem em horário de trabalho e podem me constranger diante dos colegas. Posso entregar a carta em outra agência, alegando que trabalho em outra cidade e não tenho como ir na minha agência? Se o valor que posso pagar mensalmente não for aceito pelo banco, posso entrar na justiça para fazer o pagamento via depósitos judiciais? Posso usar o serviços de pequenas causas? Quando eu negociar a dívida, meu nome deve ser limpo de imediato? É melhor parcelar de imediato, ou juntar dinheiro e tentar negociar após um ano? Estou muito preocupada com esta situação toda, porque estou tento todos os meus cartões de créditos cancelados por conta desta restrição. Eles podem fazer alguma restrição na minha casa e carro que são financiados?
      ———————————————————————————–
      Aline,

      Você pode encaminhar a carta ao banco através do correio na modalidade “AR”. Esta prática é valida para justiça. – Não vai funcionar o envio através de outra agencia. – Você pode validar a sua vontade de pagar o que deve, denunciando a recusa de recebimento por parte do banco e este feito deve ser constituído de imediato. – Juntar dinheiro para pagar a dívida não seria viável uma vez que o inchaço abusivo e criminoso praticado pelo banco iria engolir todas as suas economias no prazo de um ano.- Fique tranquila. A inviolabilidade dos seus bens domésticos é garantida por lei e acho pouco provável o banco tentar mexer nestes. Boa sorte.

      Assine a Petição:>> https://secure.avaaz.org/po/petition/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/?new

      Marcos Antonyo Lima

    6. tiago vinicius soares pedras disse,

      09/10/2016 @ 2:08

      Devo ao banco do brasil $45,000,00, juntei um dinheiro e fiz proposta no valor de $15,000 pra pagar a vista em uma única vez sendo que aceitaram, mas por necessidade de um ataque cardíaco do meu pai tive que dispor desse dinheiro para tratamento. Essa minha dívida ja tinha mais de 2 anos, com a renegociação não cumprida o prazo de inscrição do spc/serasa.
      Ja tentei renegociar mais o desconto agora é somente a vista sendo que ganho somente um salario mínimo agora e a época tinha desconto também parcelado mas o desconto a vista era muito melhor. Agradeço e aguardo resposta.

    7. Ubirajara quaresma disse,

      10/10/2016 @ 13:34

      Sou aposentado por invalidez como nao tinha mais margem fiz um emptestimo com debito em conta. hoje nao consigo nem comprar medicação e me alimento de favor. posso pedir ao banco para suspender o debito da financeira. estou atualmente recebendo 400 reais de salario…. acho desumano isso queria entrar via judicial para pagar o minimo mensal ja pensei ate em suicidio.
      ———————————————————————————–
      Ubirajara,

      Sua vulnerabilidade e fraqueza é a sua força e os fortes não pensam besteiras. Você tem direitos, porém, carece validá-los, pois, ninguém o fará por você. Levante a cabeça e se imponha diante do seu banco.

      > A Diferença entre o possível e o impossível está simplesmente na sua determinação.

      Apresente suas dificuldades ao banco e solicite um reparcelamento do financiamento de forma que se encaixe na sua realidade financeira atual. – O faça por escrito e cobre recibo na agência e, nesta carta mencione que, no caso de recusa por parte do banco em atendê-lo irá solicitar análise da justiça constituindo um processo revisional do contrato. Verá que o gerente lhe dedicará atenção diferenciada. E se ainda assim o banco se recusar em atendê-lo, procure O Juizado Especial Cível da sua cidade(Antigo Pequenas Causas) e declare os fatos ao juiz(Não carece advogado). Este Tribunal saberá colocar o seu banco no devido lugar em relação ao atrito na sua relação de consumo. Boa sorte.

      Assine a Petição:>> https://secure.avaaz.org/po/petition/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/?new

      Marcos Antonyo Lima

    8. MÁRIO PESSOA SB disse,

      12/10/2016 @ 9:16

      Gostei do site de vcs. Ótimo – atualizado.

    9. Meire disse,

      13/10/2016 @ 13:47

      Olá, Enviei uma carta com aviso de recebimento ao banco informando que não autorizo nenhum tipo de desconto na minha conta salario. Assim que a carta chegou ao banco o gerente me ligou dizendo que o banco tem sim o direito de descontar 30 do meu salario pois no contrato do empréstimo que fiz havia uma cláusula que dizia que se eu ficasse inadimplente com o banco eles descontariam na conta corrente e/ou conta salario. E que se algum advogado tivesse me informado que enviando esta carta desautorizando o desconto em minha conta salario nao adiantaria pois não teria nenhuma validade essa carta, ou seja mesmo enviando essa carta o banco irá fazer o desconto de 30 por cento em minha conta salario. O que devo fazer diante dessa situação? Essa carta que enviei falando que não autorizo nenhum tipo de desconto em minha conta salario nao tem mesmo nenhum valor? Ela realmente não pode anular a autorização que consta na cláusula do contrato do banco Obrigada
      ——————————————————————————–
      Meire,

      De fato, o gerente tem razão, na maioria dos contratos do tipo de adesão empurrado pelos bancos aos seus clientes existe uma clausula “de mandato” e os clientes assinam sem saber ou, se quer serem informados da sua existência, – através da qual estes clientes autorizam o banco a gerir as referidas contas correntes como se fossem suas. >> Este gerente pilantra somente esqueceu de informar que A Lei Federal 8.078/90 – Código de Proteção e Defesa do Consumidor, no seu Artigo 6, considera abusiva e criminosa a inclusão desta clausula nos contratos de consumo, portanto, passível de tê-la extinta se levada para a análise da justiça.

      >>>> A carta enviada ao banco manifestando o seu desejo de anulação de uma pratica criminosa imposta por um banco com quem mantém relação de consumo é um direito sustentado por lei a quem seria parte do contrato e, – se esta não possui valor algum para os bancos, o problema vai ser deles, pois, a mesma “é acatada” pelos tribunais de justiça e o desrespeito a este direito seria o suficiente para levar um banco ao banco dos réus.

      Analisemos juntos:->> Mesmo que você estivesse autorizado o banco a efetivar a cobrança criminosa na sua conta ao assinar o contrato que contém a clausula ilícita, – a partir do momento que desejasse anular a tal prática somente um novo manifesto por escrito já seria o suficiente, pois, assim estaria sendo validado o direito da autonomia da sua vontade. – Porém, você assinou sem saber da presença e/ou do significado desta clausula e, certamente o gerente sabia e agiu de forma criminosa……- É mais um picareta a serviço dos bancos. – Garanto que se fosse para a sra. mãe dele o mesmo não agiria desta forma. – Sugiro que apresente a sua via da carta enviada através de AR ao Juizado Especial Cível da sua cidade e relate o fato, inclusive as palavras deste gerente larápio, antes porém, avise o mesmo que vai solicitar uma revisional através da justiça. Verá que o malandro ficará assustado e mudará de postura em relação ao seu caso. Boa sorte.

      Assine a Petição:>> https://secure.avaaz.org/po/petition/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/?new

      Marcos Antonyo Lima

    10. Meire disse,

      13/10/2016 @ 21:09

      Muito obrigada pela resposta. Deus lhe abençoe! !

    11. danielle silva disse,

      17/10/2016 @ 10:33

      bom dia! Por favor, preciso muito de sua orientação pois ja estou ficando sem dormir e desesperada com uma divida bancaria. Em agosto de 2015 precisei contratar um consignado no itau no valor de 10.605,52 em 54 parcelas de 500 reais. Porém em dezembro do mesmo ano, fui demitida, foi descontado um valor de 2.400,00 de minha rescisão conforme estava no contrato e eu teria que continuar pagando as demais parcelas. Hoje minha renda é de apenas 800 reais enquanto no ato do emprestimo era de 2000,00. Devido a isso procurei o itau para uma renegociação e o que me falaram é a renegociação teria a renovação dos juros o que me faz ficar com uma divida eterna. Li no blog as orientaçoes e procurei uma empresa que faz analise de contratos que identificou juros compostos (tabela price) e me informou a procurar um advogado pois o juros anual cobrado esta acima da selic (47,88%) e no final do contrato eu estava pagando 27.000,00 quase 3x mais do que contratado. Antes, eu tentei contato com o gerente,enviei a carta em duas vias, fale conosco, ouvidoria, banco central, e consumidor.org em todos os retornos o Itau disse que a proposta seria renegociar com mais incidencia de juros, nao vão baixar os juros pois no contrato estava descrito e eu assinei e que é legal de acordo com a CF artigo 192. Ja efetuei o pagamento de 34 parcelas restando 20 a vencer, e não tenho nenhum debito, porem a partir desse mes não tenho mais condiçoes de continuar pagando esse valor. Peço sua orientação em que devo fazer, sei que o banco ira me cobrar insistemente, não tenho bens, e minha renda é baixa, a chances de me entrarem em juizo? A advogada entrou com minha ação no TJ sei que isso levara anos a ser resolvido, por eu não pagar mais posso sofrer alguma sanção judicial ou perder a ação?Por favor me de uma orientação pois estou muito preocuapda com tudo isso. Muito obrigada!!!

    12. victor estevam da silva disse,

      18/10/2016 @ 13:54

      Boa tarde, tenho uma divida de cartão de credito com juros muito altos que vem sendo cobrado juros sobre juros e não consigo pagar, mas o valor que esta sendo cobrado esta direto na minha conta salario o que acaba me deixando sem dinheiro algum o banco Bradesco não me permite uma negociação.
      O que posso fazer?

    13. Daiane disse,

      29/10/2016 @ 8:17

      Bom dia! Meu esposo tem uma dívida de emprestimo consignado no Itaú da antiga empresa que trabalhava, é agora na nova empresa que vai trabalhar pegou uma carta para abertura de conta salario no mesmo banco, porém foi coagido a fazer uma renegociação para depois abrir a conta salario, isso é legal? Se não, o que ele pode argumentar para o banco? Ele fez a renegociação mas ainda não pagou a primeira parcela, obrigada!

    14. Charles disse,

      30/10/2016 @ 15:36

      Tenho uma dívida no HSBC.paguei 4 parcela.nao consegui mas pagar .me negativaram como avalistas.o que devo fazer.

    15. Bruna de Oliveira disse,

      02/11/2016 @ 13:14

      Olá. Boa tarde. Estou com uma divida com o Bradesco de cheque especial/credito pessoal (nao sei a diferença) enfim. Minha agência é do Guaruja litoral de sp, mas me mudei para a capital. Eu poderia estar conversando com o gerente da agência da onde eu estou?

    16. Clara disse,

      23/11/2016 @ 10:01

      Bom Dia Obrigada pela ajuda e por parabéns por seu trabalho! Por gentileza, sigo seus posts – mas sempre fico com a mesma dúvida. De acordo com alguns internautas(que já passaram por essa experiência), dizem que depois que vc entra com uma ação revisional, pede seus direitos na Justiça…depois disso – nunca mais vc consegue crédito…Pq os bancos conversam entre si e até um cartão de crédito de loja, para compras de até R$ 100,00 chega a ser negado. Mesmo depois de tudo quitado e renda. Vc acredita que isso aconteça mesmo? E se sim, então – adianta brigar na Justiça e depois mesmo não tendo o nome negativado, não ter crédito???? O QUE FAZER? Muito obrigada

    17. Mirna Danuza da Fonseca disse,

      23/11/2016 @ 10:37

      Essa situação está acontecendo comigo desde que fiz um acordo na justiça de redução de juros com o Banco do Brasil. Apesar de estar sem restrições não consigo nenhum cartão. Sempre usam da mesma desculpa: “Pouca movimentação no CPF”.

    18. Clara disse,

      23/11/2016 @ 12:36

      Então, a Mirna está passando por isso…E ai eu me pergunto , não temos saída…temos que esperar o Banco diminuir o valor da dívida quando ele achar que é a hora…tentarmos pagar e infelizmente, ficarmos quietinhos! Uma DITADURA…se vc se manifestar eles tiram o seu crédito não apenas no presente, mas no Futuro. mesmo vc tendo quitado tudo! Que problemão!!! Não sei como agir. Alguém tem alguma sugestão? Obrigada

    19. Adriano Amorim disse,

      23/11/2016 @ 21:05

      Prezado, A fatura de meu cartão de crédito do banco Itaú permaneceu em atraso e não consegui o parcelamento por não ter valor para ofertar como entrada na renegociação. Vieram juros muito altos, fatura de R$7500 reais, teve juros de R$1586,00 em apenas um mês. Além dos juros, a fatura veio cumulativa com o mês atual, sem a opção de parcelamento e as possibilidades de renegociação levam em consideração os meses a vencer e os vencidos. Nas opções de renegociação, os juros são altissimos e elevam a dívida. O que posso fazer neste sentido para buscar uma solução e pagar os juros permitidos por lei? Abraços!

    20. Iolanda disse,

      24/11/2016 @ 5:24

      Bom dia, tenho uma divida com a caixa contrucard, paguei quase todas as parcelas, mas, desde que perdi o emprego que nao consegui mais pagar, recebi uma carta extra judicial Para comparecer numa audiencia Para negociaçao, o que devo fazer se nao estou em condiçoes de pagar? Continuo desempregada.

    21. Amanda disse,

      02/12/2016 @ 18:31

      Olá boa noite. Estou devendo 2 empréstimo cheque especial e conta corrente minha conta foi terceizada, não me avisaram q tinha sido comprado pelo site da pra fazer a renegociação, mas está muito alto 5.700 n tenho condições de pagamento estou desempregada e só cresce a dívida. No caso se eu negociar pelo site (soluções de dívida) depois de pagar com o abatimento da dívida que fica mais barato, poderei cancelar a conta no banco? Sem mais problemas? Me ajude por favor. Não quero pagar para terceiros.

    22. wilma disse,

      04/12/2016 @ 22:18

      tenho uma empresa ME, fiz alguns emprestimos no Banco do Brasil, não consegui honrar meu debito, agora eles estão enviando carta ao antigo sócio que foi avalista, que irão penhorar os seus bens, eles não aceitaram a troca de avalista, o que você me orienta a fazer.

    23. sandra disse,

      08/12/2016 @ 6:46

      Bom dia. Por favor mim ajudem a alguns anos o Banco Cruzeiro do sul fechou e eu fiquei devendo no cartão de crédito. Agora estou recebendo cobrança judicial do Banco pan, que comprou o Cruzeiro do sul estão ameaçando bloquear minha conta corrente o que faço. Só recebo meu salário nela.

    24. Angela disse,

      14/12/2016 @ 13:31

      Boa tarde, Estou com meu cartão de crédito em atraso, mas liguei para o 0800 que o banco me informou para negociar a divida, fiz isso, e programei para dar a primeira parcela no dia do meu pagamento (22/12), hoje fui ao Banco para sacar meu décimo terceiro e para minha surpresa o Banco havia descontado a parcela minima do meu cartão, sem minha autorização de débito. Estou com problemas, pois meu décimo já estava comprometido. Fiz contato com o gerente da minha conta para que seja novamente creditado o valor, mas o mesmo não retorna minhas ligações e não esta me atendendo.

    RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

    Deixe um comentário