Conscientização

Os bancos ao longo dos anos vêm se aperfeiçoando no sentido de cometer extremismos e extrapolar sobre o cidadão comum, a cada dia eles praticam mais exageros, existindo até, na prática, uma certa concorrência no sentido de abusar, – um abusa mais que o outro e, o que é mais estranho, é que ninguém, nenhuma autoridade nada faz para impedir.

Funcionários de alguns bancos até admitem, mas, alegam que, – o que muitos chamam de abusos seria uma prática comum entre os bancos e, toda a sociedade convive com esta normalmente.

Se você refletir sobre os serviços bancários, antes de adquirir um deles, poderá até decidir em não assinar qualquer contrato, pois, se você tiver visão de uma outra saída para seus planos, seria melhor do que correr riscos, pois, – diante de um banco você jamais conseguirá modificar alguma cláusula contratual, – ou você aceita todas, ou no máximo poderá recusá-las no total, – isto apenas para contratos novos, pois se você já tiver um contrato e ficou inadimplente, terá que aceitar o que o banco lhe propuser e pagar ou então consultar um advogado, – que poderá abrir um processo demorado e cansativo, que poderá até te dar ganho de causa, mas para isto lhe cobrará um valor muito alto muitas vezes até maior do que sua dívida, o que não vem a ser viável, já que os próprios advogados alertam a este detalhe.

Se você insistir e mesmo assim quiser levar o caso adiante pelos caminhos da justiça, por uma questão moral, será como todos, um processo cansativo e demorado e mesmo que lhe seja dado ganho de causa por indenização a danos morais causados por tratamento desrespeitosos, o valor a receber não compensará, pois as indenizações têm valores limitados pela justiça, portanto é sempre mais prático e menos trabalhoso, ser preventivo.

Diante de tudo isto não podemos fazer muita coisa a curto prazo, no máximo conscientizarmos uns aos outros, evitar sempre que pudermos alguns serviços bancários e tornar público todas as ilegalidades cometidas pelos mesmos, esclarecendo-as a um maior número possível de pessoas, para também alertar as autoridades do Brasil, da necessidade urgente urgentíssima de uma reforma do sistema bancário aí presente.