Você está devendo para um banco?…

Ninguém deve se apavorar quando de repente, se deparar com uma situação destas, pois, como sempre digo, enquanto não for feita uma reforma ampla no Sistema Financeiro Nacional, este fato será inevitável, uma vez que os métodos praticados no mesmo, conduzem o cidadão de bem, independente da sua vontade, a inevitavelmente cruzar por esta incômoda situação.

E se algum dia, por motivos de força maior, você ficar inadimplente com seu banco, por um período de cinco ou seis meses, ou mais, em um débito com valor principal de 10 mil reais, por exemplo e este banco lhe apresentar uma dívida de 30 mil reais, ou mais que isto, não se assuste, pois o uso desta fórmula matemática, em benefício próprio, é muito comum pelos bancos brasileiros e neste momento, você deve ter frieza para raciocinar e nunca ficar apavorado, pois desavisadas, as pessoas sempre tomam um choque e, de imediato, perdem por alguns instantes, o poder de raciocinar e consequentemente a noção do lógico e, desorientadas, ficam sem rumo, tornando-se assim em fáceis presas para os bancos.

As pessoas entram em pânico e não sabem como lidar com o fato, nem qual atitude tomar e já houve caso de infarto fatal, pois muitas, ao se deparar com uma dívida impagável, imaginam que terão seus bens penhorados automaticamente pelo banco para atender o monstruoso débito apresentado, com a agravante de saber que, por já estarem com dificuldade financeira, não possuir recurso para pagar um advogado para se defender desta roubada e, por esta razão, se sentem impotentes e sem forças para reagir e a partir daí, se desesperam, pois imaginam também que, por conta do débito, serão levadas para os tribunais de justiça pelo banco credor.

Primeiramente, as pessoas precisam saber que jamais um banco terá coragem de cobrar diante de um juiz, uma dívida que ultrapassou a linha do absurdo com 100%, 200%, 300% ou 400% de aumento, inchada de maneira indemonstrável, para atender a sua ganância sem limite e apenas fazem isto diretamente ao frágil consumidor, tentando a sorte, pois sabem que, desinformados e sem noção de política financeira, nem da legislação que balizam seus direitos, muitos, sem questionar e sem qualquer força de conhecimento para reagir, nem tentam se defender e se entregam a este tipo de coação, fartamente argumentada pelos funcionários dos bancos e aceitam e confessam a dívida apresentada.

Quem está devendo para um banco, é claro que precisa pagar sua dívida, mas, nunca deve aceitar de cara os valores apresentados por este e sempre carece de um tempo para analisar a dívida apresentada e sempre também, deve questioná-la, pois, toda dívida apresentada por um banco sempre é falsa e distante do valor real devido, pois, é extraída da imaginação deste para alimentar sua ganância financeira, que molda e ajeita as dívidas dos clientes de maneira a beneficiar a sua vontade e interesses unilaterais, de forma antiética e atroz.

O devedor sempre terá que procurar identificar o valor principal devido e ainda, verificar se os juros, tarifas, encargos e multas nela acrescidos, estão dentro dos padrões e limites legais, pois este é um Direito e o banco tem o dever de informar e não pode negar, uma vez que a imaginação dos mesmos para criar fórmulas de inchaço de valores em benefício próprio não tem limite e ultrapassa a barreira do absurdo.

E para fazer isto, o devedor não precisa de ninguém e, ele mesmo pode fazê-lo diretamente ao banco, sempre por escrito, cobrando recibo e guardando sua via, que poderá ser útil em futuro processo de revisão contratual junto à justiça civil, no caso de negativa do banco ao solicitado.

Em ofício ao banco credor, o devedor deve demonstrar a sua vontade de saldar sua dívida, mas para isto, é óbvio que necessita ter conhecimento detalhado da mesma, em cumprimento aos ditames do Artigo 6º Inciso III do Código de Defesa do Consumidor e ainda, – o devedor deve nesta oportunidade, solicitar a revisão, o abatimento e/ou a eliminação de juros abusivos e a diminuição no volume de encargos taxas e multas tirânicas, ingredientes estes que elevaram sua dívida aos padrões absurdos e desumanos, distante e incompatível com a sua realidade financeira e o banco não pode se negar em atender, pois tem o dever moral e a força da lei que o obriga acolher tal pedido.

Neste documento o consumidor carece ainda, ao banco solicitar a “Evolução da composição da dívida” e isso significa, que o banco necessita exibir detalhadamente ao consumidor inadimplente, todas as fórmulas, cálculos e acréscimos adicionados ao valor principal da dívida apresentada.

Geralmente nestes casos, os bancos dificultam e resistem o máximo possível e costumam apresentar documentos incompletos na tentativa de enganar os consumidores, retardando o processo e tentando vencer o consumidor pelo cansaço e ainda, por saber do pouco conhecimento jurídico destes, sempre insistem dizer que, uma vez o contrato ter sido assinado, nada mais poderia ser revisado nem alterado.

Porém, esta afirmação é falsa e a atitude faz parte da pressão psicológica e do processo de enganação exercido pelos bancos sobre os consumidores, pois, conhecem, mas tentam encobrir que é um direito básico do consumidor, conforme Artigo 6º Inciso V, do Código de Defesa do Consumidor, a modificação de cláusulas de contratos assinados que estabeleçam vantagem à parte mais forte, criando desigualdade, sempre que o consumidor detecte a presença da mesma, gerando assim desconfiança e atrito na relação de consumo.

Além de todas as facilidades solicitadas na negociação para saldar sua dívida junto ao banco, o consumidor inadimplente necessita ainda, requerer um prazo dilatado para efetuar o pagamento, para que não venha novamente a incorrer neste fato e com isto normalizar a estabilidade da sua biografia financeira.

Em caso de negativa aos solicitados acima, o banco está sujeito ao peso da mão da justiça, uma vez que este fato denota grave flagrante de desrespeito aos ditames da lei e muito pode pesar contra ele, se o mesmo for levado a sentar no banco dos réus.



Veja também:
  • Para quem está devendo para um banco e quer negociar:
  • Carta Modelo>Revisão/Dívida com Empresa
  • Carta Modelo>Revisão/Dívida com Banco
  • Ainda endividado com seu banco?!…
  • Utilização correta do cartão de crédito
  • 726 comentários »

    1. conceição disse,

      10/08/2012 @ 11:02

      Bom dia poderia me informar eu preciso emitir cobrança de boleto eletrônico para meus clientes mas estou inadimplente no cnpj da empresa seria possível eu abrir em outro banco uma conta só para depositarem porque minha divida no momento não posso negociar obrigada

    2. rogerio disse,

      10/08/2012 @ 14:48

      Dr,estou desperado. um certo banco me ligo.minha divida era 6.000 na epoca,e mem falou que iria tormar minha casa isto é possivel.me ajude por favor não sei o que fazer!

    3. Marcos Antonyo disse,

      13/08/2012 @ 23:06

      Caro Rogerio,

      Não perca seu precioso tempo para ficar desesperado….Banco nenhum detém de respaldo moral ou jurídico para tomar sua casa, se esta for seu único imóvel usado para abrigar sua família. – Relaxe……… durma em paz………….Cabeça de juiz é uma incógnita, porém, nenhum deles, em atividade é louco, de fato……..

      Boa sorte,

      Marcos Antonyo Lima
      Editor proprietário do domínio Escravosdosbancos.com

    4. Alice disse,

      14/08/2012 @ 0:58

      Estou um pouco confusa e preciso de uma orientação:
      tenho conta em dois bancos. em um deles, estou regular, mas no outro estou devendo muito. não vou dar conta de pagar alguns empréstimos que fiz, além também de não conseguir pagar os cartões de credito. visando isso, decidi tirar de ambos os bancos todo o dinheiro que eu tinha, por volta de 3 mil reais. minha duvida é, caso eu coloque esse dinheiro na poupança do banco que estou regular, outras instituições financeiras, como o banco que devo, podem confisca-lo? ele podem entrar em contato com o banco onde o meu dinheiro esta aplicado e este libera-lo para pagamento das dividas? desde já muito obrigada.

    5. Iara disse,

      14/08/2012 @ 10:58

      como faço para pedir a revisão do contrato de financiamento de um imóvel com o banco banrisul?
      Fiz algumas contas e para pagar um emprestimo de R$ 160.000,00 terei que desembolsar R$650.000,00.

    6. Marcos Antonyo disse,

      14/08/2012 @ 15:10

      Iara,

      Faça uma carta, em 2 vias e cobre recibo do banco, solicitando a revisão do seu contrato, que consiste na eliminação dos juros abusivos, taxas, multas e encargos diversos, e que conste ainda, de forma transparente, a evolução da composição da sua dívida.

      Guarde a sua via dessa carta com recibo do banco, pois, a mesma será documento primordial no caso de processo da outra parte, inclusive na abertura de um “revisional” de sua autoria no futuro.

      Boa sorte.

      Marcos Antonyo Lima
      Editor Proprietário do domínio Escravosdosbancos.com

    7. Marcos Antonyo disse,

      14/08/2012 @ 15:19

      Alice,

      Nenhum banco poderá jamais confiscar o saldo de qualquer tipo de conta, mesmo que você deva para o mesmo. Essa operação também seria ilegal e criminosa entre bancos. Somente um juiz poderia aplicar essa operação, todavia, existem balizamentos para o feito.

      Marcos Antonyo Lima
      Editor proprietário do domínio Escravosdosbancos.com

    8. silvana disse,

      16/08/2012 @ 2:39

      Olá, tenho uma dívida há uns 8 anos no Banco do Brasil que já saiu do SPC/Cerasa mas que pretendo pagar desde que o banco queira negociar. Nem imagino o valor de hoje, na época peguei 8.000,00. Esto há alguns anos desempregada e estou tentando abrir uma micro-empresa para poder reaver minha vida financeira mas para isto preciso pegar um empréstimo. Acredito que não será possível conseguir empréstimo em nenhum outro banco pois acredito que os bancos informam uns aos outros de dívidas dos clientes. Já ouvi que é proibida este tipo de prática, mas sei que é o que está ocorrendo pois, apesar de estar fora do SPC/Serasa, de ter conta no Bradesco, cartão de crédito, etc, não consigo nem financiar um carro usado nem obter alguns cartões e crédito em lojas que não explicam o por quê da negativa. Apesar de atualmente pagar todas as minhas dívidas, me sinto marginalizada e sei que isto nunca vai parar pois mesmo que eu negocie o débito o BB vai me manter eternamente nesta LISTA NEGRA dos bancos e infelizmente nós consumidores não temos como provar. Existe alguma solução?

    9. Alana Ludimila Ferreira Carvalho disse,

      17/08/2012 @ 8:34

      Olá, não sei se pode me ajudar, mas vou relatar o meu caso, tenho uma divida com uma motocicleta que comprei em 2009. Meu plano foi feito em consorcio nacional, pagava tudo certo, mas logo fique desempregada, já tinha pago mais da metade do plano, e neste ano resolvi negociar, porque estou desesperada em pagar esta divida , mas achei os juros muito alto, até negociei a divida em um valor muito alto que quase não cabe em meu orçamento porque eles disse que não tinha dividir em mais vezes, aquela história, e acabou que quebrei o acardo porque estava muito pesado, mais na mesma semana voltei a ligar para o juridico pra renegociar mais o achei o juro absurdo, só por causa de um dia aumentou 120 reais. Gostaria que você me ajudasse com alguma informação sobre o que fazer!

      Obrigada.

    10. Marcos Antonyo disse,

      17/08/2012 @ 14:01

      Alana,

      Nunca aceite imposições, pressões psicológicas ou coações da parte dos bancos nas cobranças de suas dívidas. Torturar cliente devedor é crime…os mesmos sabem disso, todavia, persistem em fazê-lo, pois, abusam do direito de abusar.

      Resolver essa questão é simples:->> Não se intimide com as pressões nem aceite propostas absurdas do banco. Faça uma proposta para pagar o que deve de acordo com as suas possibilidadaes, dentro da sua realidade financeira. Insista, bata o pé. Ninguém pode ser obrigado a fazer o impossível. Quem manda nessa relação de consumo é você, pois, é quem paga. Se o banco não aceitar, o problema é dele. Mande-o cobrar na justiça….Tenho certeza que diante de um juiz a tirania bancária vira reciprocidade.

      Boa sorte

      Marcos Antonyo Lima
      Editor proprietário do domínio Escravosdosbancos.com

    11. Lidinelly disse,

      17/08/2012 @ 16:19

      Dr.por favor me responda se com meu nome sujo no SPC fica mas dificil ou quase impossivel de arrumar emprego?
      Pois estou desempregada há um ano e já tá com um tempinho q procuro emprego e nada ….Será que a explicação para isso seria meu nome sujo no SPC ou não?
      Me tire essa dúvida por favor.

    12. Altemir disse,

      17/08/2012 @ 18:23

      Tenho uma divida de 13.000,00 no banrisul, foi fazer uma acerto
      e o valor foi 48 prestação de 622,00 fechando em um total de 29.600,00
      mas porem, fazendo esta negociação o banco tambem me informou que
      quitava e para manter o limite de 3.000,00 do cheque especial ja iniciava
      com este saldo negativo, o que faço é um absurdo, e funcionario contratado do
      estado e recebo por esta agência, me ajudem

    13. Shirley disse,

      18/08/2012 @ 17:59

      Gostaria de perguntar ,que eu e meu marido temos uma dívida no cartão de credito,e temos apenas um carro 92 em nosso nome,podemos perdê_lo?Uma vez que a nossa casa é financiada e aprestação está em dia.Mande por gentileza resposta pelo meu email,obrigada.

    14. Tom disse,

      23/08/2012 @ 2:00

      Minha noiva tem $ 3,000 em débito de cartão de crédito e outro $ 15,000 de um empréstimo pessoal com o mesmo banco. Ela nao pago em 3 meses em ambos, não tem emprego, e um nome sujo agora. Ela tem um carro no valor de $ 24,000 que ela só deve $ 8,000 com um banco diferente. Estou tentando convencê-la a vender seu carro para pagar um mínimo de $ 5,000 em sua dívida e renegociar, mas ela diz que os juros será tão alta que ela nunca vai ser capaz de fazer os pagamentos. O que ela deveria fazer e o que é o máximo de juros eles podem cobrar baixo la lei brasileira?

    15. Ester disse,

      23/08/2012 @ 23:45

      Por acaso voce tem um modelo da carta mencionada nesse artigo: http://www.escravosdosbancos.com.br/2009/03/voce-esta-devendo-para-um-banco/
      Quero levar no banco do brasil e caixa economica federal.
      Tentei enviar pelo contato,mas não funcionou.
      Agradeço e fico no aguardo.

    16. fabio nascimentosouza disse,

      25/08/2012 @ 12:01

      fiquei devendo um cartao de credito e uma financeira nao tenho dieiro para pagar pois estou desempregado.Estou com o nome no spc ,estou apavorado ja nao sei mais o que fazer,me ajude.

    17. romeu salazar dos santos disse,

      27/08/2012 @ 15:06

      boa tarde!!

      eu tenho uma divida com banco itau no valor de 5 mil reais e outra no banco bradesco de 6 mil reias
      eu trabalho de carteira assinada ganho 720 reais fixo eu gostaria muito de poder pagar minha divida
      alguem pode me ajudar

    18. Carla G. disse,

      28/08/2012 @ 15:02

      Olá, Boa Tarde!

      Recentemente dei baixa em uma empresa a qual eu tinha feito um emprestimo no valor de R$ 30.000,00. Antes de fechar a empresa, fui até o banco e tentei renegociar o valor das parcelas, que eram bem puxadas e com o salario que receberia não daria para pagar nem a metade. Para a minha surpresa, o gerente me disse que a Caixa não pode renegociar, ou seja, o banco não me deu nem sequer uma opção!
      É uma divida que não consigo quitar…. Fico com muito medo de me prejudicar profissionalmente, de eu não conseguir entrar em empresas, devido ao meu cpf estar com restrição.
      E agora??? Alguém tem uma sugestão????? :/

    19. fernando disse,

      30/08/2012 @ 10:36

      Boa Tarde,

      Fiz uma divida com o especial do banco a um tempo atrás, porem não tive condições de pagar e dei preferencia a seguir minha vida, pois estava indo a falência. Minha dúvida é ? tenho um único apartamento em meu nome, esse ímovel pode ser penhorado ou impedido de ser vendido devido a essa dívida ? lembrando que a dívida está bem alta e meu nome já está no serasa desde de 2010 e fiquei sabendo que meu caso foi para o juridico.Estou preocupado com o fato, tem alguma sugestão de como devo agir ?

      Muito obrigado

    20. Vicentina Gomes de Araújo Santos disse,

      30/08/2012 @ 14:21

      Olá boa tarde
      Sou professora do Estado de Goiás, há mais ou menos dois anos encontrei uma pessoa por nome Rildo França Silva, namorando comigo começou a pedir cheques emprestados, os primeiros foram baixos e ele cobria todos direitinho para ganhar a minha confiância, depois usou o meu limite do Banco que por ser funcionária a muito tempo o meu cheque era 5 estrelas, e ele cresceu os olhos, usou todo o limite, me roubou um cartão de limite também alto, e , num belo dia me deu o golpe, e foi embora, lenvando iclusive o meu talão de cheques e o cartão de credito, fiquei com uma divida altíssima, foi na delegacia registrei ocorrência por estelionato, mas o delegado falou que não podia fazer nada, pois estelionatário só é preso em flagrante, fui ao Banco para renegociar a dívida, mas as parcelas eram muito caras, até paguei mais de ano, mas não tive mais condições de pagar, agora o BANCO me liga quase todos os dias, me incomoda, liga quando estou em sala de aula trabalhando, hoje me mandou uma carta dizendo que se não pagar o BANCO vai pedir judicialmente para penhorar os meus bens. Estou entrando em depressão não estou conseguindo mais trabalhar em paz, o que devo fazer diante disso?

    21. Renato Ribeiro disse,

      30/08/2012 @ 21:10

      Tenha uma divida de 13 mil a 5 anos e meio atrás no Banco do Brasil, essa divida foi para a justiça e fui cobrado de duas formas. Pelo escritório de cobrança e pelos advogados do banco.
      Fiz um acordo com o escritório de cobrança e paguei o valor de R$6.000,00 a vista e me disse que o valor era um ótimo desconto pois a divida já estava em 33.000,00.
      Depois fui a banco e chegando lá me disseram que aquele valor era apena de um resíduo e que o sistema não reconhece o abatimento. O gerente me informou que a divida está em 96.000,00. Um valor astronômico ao que utilizei.
      Resumindo na justiça não tenho como fazer mais nada pois perdi todos os prazos legais da lei.
      O gerente me disse que ha um erro no sistema mais que eu somente vou conseguir se for na justiça.
      mais se pela justiça não tenho como conseguir nada e pelo banco também não como faço para pagar essa dívida.
      obs: O escritório de cobrança reconhece como pago minha divida, e o banco não reconhece a divida que passou para o escritório de cobrança.
      Procurei outros advogados que me disseram que nunca tinha visto isso em todas as suas carreiras e que não podem fazer nada.
      Que o certo seria tentar negociar com o banco. mais como? se o banco não negocia. Mesmo que eu tivesse o dinheiro e pagasse o banco não daria baixa como não deu quando paguei através do escritório de cobrança.
      O que fazer em um situação que o gerente diz não poder fazer nada por causa do sistema, os advogados dizem que eu não tenho mais recursos judiciais, eu não tenho como pagar o valor da divida total?
      obrigado.

    22. MARIA ISABEL ONOFRE DE ARANDAS disse,

      02/09/2012 @ 16:50

      olá, estou devendo para dois bancos,estou desempregada e não consigo pagar as dívidas,e tenho medo porque não consigo arranjar emprego de vigilante, pois estou com o nome no spc .Atenciosamente obrigada

    23. Maria do carmo disse,

      07/09/2012 @ 13:13

      tenho uma moto que foi financiada . mas tive problemas pessoal e não conseguir pagar , esta com 20 prestações atrasadas não tenho como pagar a divida esta e 10 mil reais . quais as consequências que teria se eu deixar para la .e não pagar ?, ate porque eu não vou conseguir pagar mesmo

    24. aline disse,

      08/09/2012 @ 4:08

      Oi!
      Por favor me ajudem, financiei um veiculo pelo HSBC, mesmo banco que recebo meu salário. Acontece que estou totalmente endividada e preciso desvincular meu salário desta conta para continuar com o sustento de minha família. Por este motivo quero ver se é possivel eu solicitar um boleto para pagamento do meu carro, já que no contrato reza que será descontado em conta corrente. Pretendo continuar a pagar o carro, o que eu posso fazer? O banco pode negar de fornecer o boleto? caso isso aconteça como posso pagar o carro se minha conta corrente ficar sem saldo suficiente para as outras dívidas? Me ajudem por favor!

    25. Maria disse,

      12/09/2012 @ 17:35

      Tinha uma empresa que tinha uma dívida de cartão de crédito em um banco e tb um desconto de duplicatas,não dei garantia de nada,ou seja a garantia para desconto de duplicatas foram as próprias duplicatas.
      Agora depois de 7 anos estão me ligando cobrando essas dívidas.
      O cartão de crédito na época era de R$ 5.000,00 e o desconto de duplicatas era no valor de R$ 150.000,00 o banco está me cobrando o valor total de R$ 671.000,00.
      Gostaria que vcs me ajudassem pois não sei o que fazer.
      att
      Iara

    26. generciano disse,

      15/09/2012 @ 9:00

      Sou da zona rural, e a 7 anos atras uma empresa reuniu os agricultores da região para fazer um projeto de criação de bodes, mostraram o projeto e rendimento que teriamos, que pagariamos as dividas facilmente e que dariam assistencia tecnica e seriam responsavel pela venda dos animais. Perante esse projeto o Banco do Brasil aprovou os emprestimos para as compras do animais, a empresa ficava com a maior parte do dinheiro para compra os animais e da assistencia, aconteceu que a empresa deu assistencia em alguns meses e viu que o mercado nao estava aquecido para a venda dos animais e foram embora sem dar nenhuma sastifaçao aos criadores, os criadores sem nenhum conhecimento no mercado para vender os animais tiveram um grande prejuizo vendendo os animais no valor muito inferior no qual tinha prometido, dando só para pagar as dispesas que ficaram com os veterinarios. Hoje o banco passou a divida para uma empresa que estar ameaçando os agricultores de penhora seus bens, e que teriam de pagar a divida parente o juiz e que ate o advogado do banco seriam eles que iram pagar. Meu pai tem 60 anos vive da aposendoria e o unico bem que ele tem é casa e 1 hectare e meio de terra, gostaria de saber se correr o risco do banco tomar a casa e a terrinha dele?

    27. joelma disse,

      22/09/2012 @ 16:05

      ola.pessoa eu tb tive problemas com o banco caixa economica …sujaram meu nome mas tenho aqui uma solucöes pra vcs..pode fazer uma denuncia nobanco central rapidinho eles resolvem

    28. joelma disse,

      22/09/2012 @ 16:08

      essa tarifas absuradas que eles cobram é um absurdo,eu tinha quase 5 anos. sem usar uma conta corrente que nunca movimentei num instante que eu fiz uma denúnucia no banco central logo eles resolveram e limparam meu nome pode fazer isso que vcs näo väo se arrepender so väo ter um bom retorno,temos que saberde nossos direitos.

    29. DENISE disse,

      22/09/2012 @ 20:52

      boa noite!!!
      DR. gostaria de uma orientação do sr. pois,tinhamos uma empresa e a mesma devido essa situação que estamos passando,e por motivo de força maior, eu me individei e gostaria que o sr. me desse uma orientação a respeito,estou devendo no banco, não posso pagar nem advogado, onde encontrar um advogado gratuitamente para me ajudar,ja está em processo.
      muito obrigada pela sua atenção

    30. Jheneffen disse,

      24/09/2012 @ 12:31

      Bom Dia!

      Gostei muito do artigo. Queria que o senhor me orientar-se, fiz um empréstimo na minha conta corrente no Banco Bradesco no valor de 5.000 na epoca que eu fiz esse emprestimo fiquei desempregada. ( 01 ano).A minha atual empresa pediu para que eu abrisse uma conta salário no mesmo banco, liguei pro banco por que eu queria negociar essa divida eles me enviaram a seguinte proposta: entrada: 160 + 60 parcelas de 200 reais enfim no total de 12.160, só que atualmente só recebo 01 salário minimo, essa proposta que eles me enviaram não tenho condições de pagar, gostaria de saber o que eu faço.e quando eu for abrir a minha conta salário eu sou obrigada a aceitar essa proposta, e quando a empresa depositar o me salário na minha conta salário o banco vai poder descontar algum valor da minha divida.

    31. Luci disse,

      27/09/2012 @ 19:07

      Olá, estou passando por um momento de dúvidas e desgosto, porque estou pagando uma dívida parcelada com um banco e tenho o nome em protesto em cartóri de outra cidade que não a minha e além do mais quando pucho munha ficha no SPC tá lá o protesto no valor real do início da dívida o que me restringe poder comprar qualquer coisa parcelado, por favor o que devo fazer?

    32. Maria Márcia Paes da Silva disse,

      28/09/2012 @ 20:42

      Olá, estou com uma duvida, eu fiz umacordo com minha faculdade pois não estava conseguindo paga-lá, os boletos foram impressos pelo o banco do brasil. No momento só consegui pagar três parcela das quinze, e não estou conseguindo pagar mais, pois eu recebo menos de que um salário e o debito foi no valor de 260,00 reais. A última se venceu mês passado, e pra completar recebi uma carta do cartório me dizendo que tenho 72 horas para efetuar o pagamento, e tenho o nome em protesto em cartóri de outra cidade que não a minha não tenho condições no momento de pagar essa dívida o que eu faço então? Me orientem por favor. Desde já agradeço.

    33. sandra regina disse,

      30/09/2012 @ 7:52

      devo o banco itau e estou desepregada, fui chamada para trabalhar e a conta minha salarial vai se pelo itau gostaria de saber se possso abri conta nesse e se ele vai pega todo meu salario. me responda com urgencia por favor o mais rapido possivel

    34. naudo dos santos disse,

      30/09/2012 @ 21:43

      boa noite tenho uma confeccao. as coisas nao andao bem ja a treis anos. e fui me endividando peganado emprestimo com banco do brasil fis uma renegociacao com banco nao estou conseguindo pagar esta virando uma bola de neve nao estou aguentando mais essa situacao estou com meu nome no serasa tenho 28 empregados as coisas so vao apertando mais estou pensando en fechar minha firma porque esta negativada estou encontrando muita dificuldade para tocar porque nunca tive nessa cituacao sempre paguei en dia estou cansado de trabalhar para pagar juros. preciso de uma ajuda estou escrevendo esse desabafo nao quero ficar colocando minha familia mais preocupada mais do que ja esta peco ajuda uma orientacao uma palvra amiga que deus que abencoa voce e sua familia desde ja obrigado

    35. roberto santos de souza disse,

      02/10/2012 @ 19:29

      Dr. Marcos estou com uma divida no santander meu nome ja esta no serasa gostaria de saber se eu vou receber meu pagamento em conta corrente sem eles mecheceren na minha conta fico no aguardo

    36. pedro ribeiro disse,

      02/10/2012 @ 23:32

      tenho uma divida com o banco do brasil que era de dois mil reais em 1996 ,me tomaram um carro ,um uno
      agora alegam que eu devo 60.000.00 .moro em um imovel dos meus pais com a minha familia e eles mandaram um oficial de justica avaliar o imovel que e o apartamento em cima da casa dos meus pais,como devo proseder

    37. Walberth Fernandes de Carvalho disse,

      03/10/2012 @ 10:28

      Meu Pai tem uma dívida em torno de R$ 100.000,00 no BB (empréstimo consignado), com uma parcela mensal de R$ 3.000,00, o que está ficando insuportável para ele já que compromete 30% de sua renda!
      Ele já pagou 9 prestações e faltam 51! O gerente diz que não pode elastecer o prazo para diminuir a parcela!
      O que pode ser feito? Este mês ele já está no vermelho, pois o que sobrou deu mal para pagar as contas de água, energia e condomínio!
      É possível cancelar a conta do BB e o empréstimo ser cancelado da folha, ou se ele mudar de banco continuará o desconto em sua remuneração?
      Outra situação! ele solicitou ao gerente uma carência de doze meses para se estabilizar! O gerente, com toda sua bondade, disse que isso não existe!

    38. ELAINE TRIVELONI disse,

      04/10/2012 @ 13:56

      ESTOU DEVENDO AO BANCO UM VALOR DE 12 MIL A ELES E NAOE S TOU CONSEGUINDO PAGARR POIS JUROS MUITO ALTOS…TEREI QUE PAGAR 48 MESES DE 760 REAIS ..QUE NO FINAL SE TORNARA QUASE 37 MIL REAIS….NAO TENHO COMO PAGAR ESTA QUANTIA E OQ DEVO FAZER? TENHO MEDO DE PERDER MINHA CASA E MEUS BENS QUE NAO SAO NADA…APENAS OQ TENHOD ENTRO DE CASA…PODE ME ORIENTA? TEREI QUE PROCURAR UM ADVOGADOD E DEFESA..SEREI PRESA POR NAO PAGAR? OBRIGADA

    39. moisés lopes de freitas disse,

      04/10/2012 @ 16:35

      Boa tarde, Dr. estou em uma situação difícil, recebo um benefício do inss no valor de um salário mínimo, e devo ao banco um valor de r$3.000,00 e estão me descontando 70% do meu beneficio por mês, pode isso? Quanto por cento podem me descontar, sendo se dependo deste beneficio para minha subsistência.

    40. Vinicius Gomes de Moraes disse,

      05/10/2012 @ 21:02

      Boa noite Dr. Marcos Antonyo, gostaria que me sanasse algumas dúvidas.
      Tenho dividas, cheques sem fundos etc junto ao Banco do Brasil onde possuia conta correntee conta poupança. Devido a essas dividas minha conta corrente foi bloqueada e com o bloqueio tambem perdi acesso a minha conta poupança. Mas faz-se necesário que eu tenho auma conta poupança no banco do brasil para que eu possa obter um emprestimo junto à poupex (FHE), fui ao banco onde dizem haver desbloqueado a conta poupança mas meu cartão não funciona mais, não consigo movimentar a minha conta pela internet, nem pelo telefone, só falta tentar direto no caixa (dentro da agencia), fui informado que não posso receber um cartão de débito para acessar a conta poupança, por causa das pendencias junto ao banco. Gostaria de saber se posso solicitar este cartão ou abrir uma conta poupança em outra agencia no mesmo banco? Agradeço

    41. Claudio disse,

      22/10/2012 @ 17:09

      Estou em debito com o Itau e tenho um carro em meu nome quitado. Eles podem tomar o que esta em meu nome, ou seja qualquer bem meu quitado?

      Aguardo retorno via email.

      Obrigado

    42. Diva disse,

      23/10/2012 @ 16:36

      Caro Dr. Marcos Antonyo,

      Estou correta? É assim que devo dirigir-me a pessoa que escreve as orientações? Posso fazer algumas perguntas? É que como foi descrito acima, não tenho a quem recorrer no momento para exercer minha cidadania.
      Estou devendo uns R$ 50,000 ha um banco em empréstimos e cartões de créditos, isto sem contar todas as taxas e penalidades que eles querem adicional. Não tenho bens em meu nome (carro, imoveis, etc.). Todos dizem que o máximo que pode acontecer é meu nome ficar sujo (já estou no SPC) mas que com 5 anos prescreve e pronto. Preciso saber o que realmente acontecerá comigo : se limita-se apenas a impossibilidade de ter qualquer credito, inclusive talões de cheque ou se algo ainda mais penoso pode acontecer? Podem por exemplo tomar meus poucos bens moveis (ipad, TV, etc.)? Podem retirar valor da conta salario (que já é minimo) que esta em outro banco? Podem tomar meu passaporte? Minha imaginação me leva longe … Há um lugar onde as penalidades são especificadas e por tanto têm um limite definido? Algum dia poderei/ria restabelecer uma situação fiscal limpa ou esta mancha é para sempre?
      Grata pela atenção e por favor me informe se sabe de alguém que pode me orientar, caso não possa.

    43. paulo enventei esse nome disse,

      29/10/2012 @ 20:07

      para q falar se ninguem vai resolver

    44. Claudemir disse,

      02/11/2012 @ 20:49

      Estou com uma dívida de três messes com o banco,eles podem tomar o meu carro?

    45. regina claudia disse,

      26/11/2012 @ 20:16

      eu gostaria de saber como faco pra parcela 3 dividas que esta atrasado porque estou afastado de trabalho e estou aquardando a pericia……..ja 2 vezes a previdencia social cancela a pericia como faco pra nao ficar devendo…obrigada

    46. Ana maria disse,

      27/11/2012 @ 19:25

      Preciso de uma orientação urgente,tive dificuldades financeiras e fiqeui devendo ao banco, a menos de um ano a divida triplicou, e agora recebi uma notificação extrajudicial dizendo que meus bens serão penhorados, e que não a havendo acordo serei obriogada a pagar a divida tpotal em até 03 dias,o que faço entrei em desepero, possuo um imovel e um carro.Meu unico imovel onde moro e ainada esta financiado.o que faço

    47. jaqueline disse,

      30/11/2012 @ 23:33

      Tenho uma divida na caixa economica quero queria uma informação se meu fgts ou auxilio desemprego for para o banco eles tem o direito de pegar o dinheiro

    48. Alexandre disse,

      04/12/2012 @ 0:29

      Olá tenho 29 anos e gostaria de tirar uma dúvida. Tenho uma dívida atual no Banco Itaú de aproximadamente 14 mil reais no cheque especial. Esta dívida originou-se devido a um período de quase 1 ano desempregado pelo qual passei. Ou seja, assumo ter utilizado o cheque especial enquanto estava desempregado. Meu limite era de 5 mil reais e foi aumentando até 9 mil reais quando tive a conta bloqueada. Quando eu estourei o primeiro limite de 5 mil reais eu renegociei a dívida em 24 vezes onde estas parcelas foram caindo novamente no especial. Pretendo sim quitar a dívida assim que voltar ao mercado de trabalho novamente. Porém, não quero renegociar novamente a dívida pois no momento não tenho como pagar qualquer que seja o valor da parcela e muito provavelmente atrasaria o pagamento gerando mais juros. Para mim é uma questão de tempo. Assim que conseguir um novo trabalho eu renegocio tudo. No entanto, o Banco diz que não pode esperar e que irá encaminhar ao jurídico. Eu não tenho nada no meu nome, mas meu pai que possui 66 anos e hoje está aposentando possui bens. Ou seja, sou herdeiro de parte destes bens. Assim, minha dúvida é: Ao encaminhar para o jurídico, o banco pode requerer parte dos bens do meu pai para quitação das dívidas?

    49. Sinomar Rocha disse,

      04/12/2012 @ 17:25

      Preciso de orientação, a algum tempo atras peguei dois pré aprovado do Itau no total de 98.000,00 para investir em uma empresa, não deu certo perdi tudo e ainda não consegui pagar outras dividas como cartão de crédito do mesmo banco, LIS (limite de cheque especial) e tb um outro emprestimo de antecipação de imposto de renda. Hoje a divida passa dos 140 mil e para mim que não estou trabalhando registrado está impagavel. O banco mandou uma AR informando que vai ingressar com penhora de bens. Fiquei ainda mais preocupado por que minha esposa tem um carrinho pago, mas que deve valer no maximo 7mil reais.
      Hoje moramos de aluguel minha esposa trabalha de autonoma e eu tb sou autonomo faço um bico ali outro aqui.
      Depois que aconteceu estas coisas minha saúde e meu sono não é a mesmo.

      Como devo proceder?

      Grato
      Sinomar Rocha

    50. joagna moraes ferreira disse,

      06/12/2012 @ 12:25

      tenho uma divida junto ao banco do brasil, faz 9 anos, ta um valor imenso, liguei no 0800, e eles passaram p/ uma firma de cobrança, so que o valor ficou enorme de 3,000,00 foi p/ 45,000,00, e quando liguei me fizeram uma proposta de pagar 1.000.00, e 14x de 400,00, tudo bem, só que fique fui ao banco perguntei se assim que eu pagar a primeira o meu nome e o nome da minha avista, pois tenho uma, perguntei se junto aquele banco ficaria livre p/ movimentar, eles disseram que se eu aceitar o desconto, ainda fico pendente aquele banco,então não sei o que fazer, não tenho como pagar, tem pelos menos livrar o nome da avalista, por favor me ajudem obrigada.

    RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

    Deixe um comentário